A VERDADEIRA HISTÓRIA

DE PETER PAN

UMA HISTÓRIA SURPREENDENTE E CHEIA DE EMOÇÃO

Oi, você aí, você mesmo! Você conhece a história do Peter Pan?! Não, não essa história que você está pensando, a história de como ele se tornou o Peter Pan. Conhece? Não? Então senta aí e presta atenção que vou te contar! !
Era uma vez, um menino chamado Peter, ele morava em uma cidade chamada Campo Grande, tinha 11 anos, e estudava na escola Máxima. Peter aparentava ser apenas um menino normal, mas

mal sabia o que lhe estava por acontecer.
Num belo dia, Peter estava em seu quarto fazendo o dever, quando viu uma sombra estranha na parede, no começo nem ligou, mas quando a sombra começou a se mover, Peter ficou com um pouco de medo, e decidiu segui-la para ver se era sua irmã que estava “tirando onda com a sua cara”.

Peter seguiu a sombra até a sala de estar, quando uma criatura pequena e estranha,
parecida com uma pequena mulher, voando em sua frente e soltando brilhos por onde passava. Peter ficou estático, o que será que era aquilo? Será que Peter estava sonhando? Será que o café da manhã o fez delirar? Será que ele andou lendo muitos contos de fadas que estava começando a ver coisas?
Mas espera, ele não lê contos de fadas. Sem saber o que fazer, Peter tentou correr de volta para seu quarto, mas ao se virar deu de cara com uma menina alta, aparentava ter uns 12 ou 13 anos, de roupa verde e um chapéu verde.
 

Algumas horas depois aterrizaram na tão falada Terra do Nunca. Tudo era tão bonito e mágico, como Peter nunca havia visto antes, cheio de flores enormes, e criaturas estranhas, porém amigáveis. Logo, Peter fez vários amigos e conheceu as chamadas meninas perdidas, que estavam ali há mais de 23 anos, mas ainda aparentavam ser crianças, o que o deixou bem confuso.
− Não envelhecemos aqui Peter, e se quiser ficar conosco será uma criança para toda a eternidade. Wendy disse.
− Que coisa louca, vei! Disse Peter abrindo um sorriso maravilhado.
− Vai ficar aqui conosco?
− Pode crer!
Peter, Wendy, e as meninas perdidas passaram a ser os guardiões da Terra do Nunca, lutando contra o Capitão Gancho, um pirata malvado que morava naquela Terra, fazendo diversas travessuras enigmáticas e Peter então se nomeou Peter Pan, o menino travesso. E o resto da história? Essa você já conhece.

Calma, ela é apenas uma fada. Disse a menina.
− Que roupa ridícula! Peter começou a rir da roupa da menina de olhos castanhos.
− É muito feio rir das pessoas Peter. Disse a menina cruzando os braços.
− Como sabe meu nome? Disse Peter assustado.
− Li no seu caderno. Eu sou a Wendy, estou feliz por conhecê-lo.
− O-o-oi...
− Ora! Não tenha medo Peter! Vim aqui para nos divertirmos! Disse a menina com um sorriso na boca.
− C-o-c-o-como?
− Vou te levar para a Terra do nunca! Você vai adorar!
− E onde fica isso?
− A uns 1550 quilômetros.
− E como vamos andar 1550 quilômetros? Você é louca!
− Não bobinho, não vamos andar, vamos voar! Disse Wendy dando um salto e voando pela sala.
− Mas eu não sei voar. Disse Peter a acompanhando com o olhar.
− É pra isso que existe a Sininho! Siniiiiiiinho?! Jogue pozinho mágico no nosso novo amigo.
Sim, Sininho a obedeceu e se balançou em cima de Peter, deixando cair milhares de brilhos em seu cabelo. AH. Então aquilo era pozinho mágico. Em questão de alguns segundos, Peter estava levitando no meio da sala de estar.

Peter e Wendy seguiram seu destino até a Terra do Nunca, enquanto os pais de Peter estavam em casa dormindo e sua irmã havia saído com uma amiga.

 

Autores: Renata Cristina e Enzo Mancini 7ªB